TRT-PR empossa quatro novas juízas titulares

08 de janeiro de 2020 / 13:38

O TRT da 9ª Região realizou, no dia 19 de dezembro, a cerimônia de posse conjunta de quatro novas juízas titulares. As magistradas Cristiane Sloboda, Mariele Moya Munhoz, Camila Campos de Almeida e Anelore Rothenberger Coelho assumiram, respectivamente, a Vara do Trabalho de Marechal Cândido Rondon, a 1ª Vara do Trabalho de Francisco Beltrão, a Vara do Trabalho de Santo Antônio da Platina e a Vara do Trabalho de Telêmaco Borba.

Na oportunidade, a presidente da Amatra IX, Camila Gabriela Greber Caldas, saudou as colegas empossadas, rendendo homenagem a cada uma das novas titulares, e falou sobre desafios enfrentados pela Magistratura do Trabalho. “Encerramos um ano difícil. Ameaças do primeiro ao último dia. Que em 2020 possamos construir do nosso jeito: que sejamos os autores da nossa história, da história deste Tribunal e da história da Justiça do Trabalho”, ressaltou a dirigente associativa.

Ao discursar em nome das demais empossadas, a juíza Camila Campos de Almeida parabenizou as colegas pela conquista celebrada em conjunto e dividida com familiares e amigos. “Desejo que, na nova jornada, vocês caminhem com coragem e sabedoria”. A magistrada também registrou agradecimento aos servidores com quem trabalhou e ao Tribunal. “Deram-me o privilégio de fazer da minha vocação a minha profissão. Nem sempre isso acontece”, disse.

A cerimônia foi conduzida pelo presidente do TRT, desembargador Sergio Murilo Rodrigues Lemos, que falou às empossadas sobre a importância de aplicar novas ideias. “Rompam o ciclo de tradição. Mostrem aos que virão na posição que vocês agora deixam que é possível que se faça de outro modo. Vocês são responsáveis por um novo ciclo. (…) Vocês sabem exatamente o que fazer. Não se intimidem na administração da vara”, destacou.

Carreiras
Cristiane Sloboda graduou-se em Direito em 2003, mesmo ano em que ingressou no serviço público no cargo de técnica judiciária do TRT do Rio Grande do Sul. Ingressou na Magistratura em 2007, no TRT do Paraná. Desde 2008 atuava como substituta em Ponta Grossa.

Mariele Moya Munhoz graduou-se em Direito pela Universidade Católica Dom Bosco e é especialista em Direito Processual Civil. Iniciou suas atividades profissionais na advocacia, principalmente na esfera trabalhista, e como professora em cursos universitários. Ingressou na Magistratura em 2005, no TRT-PR. Atuou nos dois primeiros anos como juíza substituta volante em diferentes regiões do Estado, passando no período seguinte a atuar como auxiliar, principalmente na 21ª Vara do Trabalho de Curitiba e na 2ª Vara do Trabalho de São José dos Pinhais. Integrou o Conselho Fiscal da Amatra IX na gestão 2008-2010.

Camila Campos de Almeida graduou-se em 2002, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, tendo como orientadora de seu trabalho de conclusão do curso, com o tema Direito Constitucional à Educação no Brasil, a ministra do STF Cármen Lúcia. É especialista em Direito Público pela Universidade do Grande Rio do Rio de Janeiro. Em abril de 2008, aprovada em novo concurso, passou a integrar a Magistratura do Trabalho no Regional paranaense. Integrou a diretoria da Amatra IX no biênio 2016-2018, e antes de alcançar a titularidade, estava lotada como juíza auxiliar na 23ª Vara do Trabalho de Curitiba.

Anelore Rothenberger Coelho é formada pela Universidade Federal de Santa Catarina, especialista em Processo Civil pela Faculdade de Direito de Joinville – Santa Catarina, e em Direito Material e Processual do Trabalho pelo Centro Universitário Unicuritiba. Advogou por cinco anos até ingressar nos quadros do Banco do Brasil. Por aprovação em concurso interno em 1990, passou a atuar como advogada da instituição. Ingressou na magistratura em 1996, no TRT da 15ª Região (Campinas/SP). Em 1998, por meio de processo de permuta, ingressou no TRT-PR, sendo designada como substituta na 1ª Vara do Trabalho de Maringá, onde permaneceu até 1999. Transferida para Curitiba, atuou como juíza substituta nas 12ª, 8ª, 18ª e 22ª Varas do Trabalho da Capital. Atuou como gestora do Juízo Auxiliar de Conciliação, atual CEJUSC, no período de 2014 a 2016, sendo integrante da Comissão Nacional de Promoção à Conciliação do Tribunal Superior do Trabalho, representando a Região Sul do País, no período de março a setembro de 2016.

Mais fotos do evento podem ser conferidas aqui.

(Com informações e foto da Ascom TRT-PR)