Recuperar Senha

Centenário da OIT: Amatra sedia evento sobre igualdade de gênero e relações de trabalho

03 de setembro de 2019 / 20:13

Com a temática gênero e relações de trabalho, o último painel do seminário “O centenário da OIT e o futuro do trabalho” foi realizado na sede da Amatra IX, na tarde de sexta-feira (30/8). O evento contou com exposições da presidente da Anamatra, Noemia Garcia Porto, da consultora em sustentabilidade e gestão da diversidade do SESI Paraná, Renata Fagundes Cunha, da professora de Sociologia da UFPR, Maria Aparecida Bridi, e da assessora da Força Sindical do Paraná, Gilce Martins.

 O público que lotou o auditório da Amatra IX acompanhou importantes discussões sobre assédio e violência no meio ambiente do trabalho, as mudanças no mundo laboral e estudos relativos à equidade de gênero, a importância da adoção da Agenda 2030 pelas organizações e a questão da política de gênero na transversalidade da ação sindical.

 “É uma alegria perceber que há várias mulheres de diferentes áreas, mas esse sentimento é maior ainda porque vejo aqui muitos homens, que também precisam ser conscientes das desigualdades”, ressaltou a presidente da Amatra IX, Camila Gabriela Greber Caldas, na abertura do evento.

 A presidente da Anamatra, Noemia Porto, falou sobre a importância da prevenção do assédio moral e assédio sexual. “Não há como negar que ambientes laborais injustos e violentos interferem na produtividade dos trabalhadores. São evidentes os casos de absenteísmo, conflitos no ambiente de trabalho e constante rotatividade de trabalhadores”, observou.

 A magistrada destacou que o assédio independe de gênero, porém “o que se nota é que não há uma inserção igualitária no ambiente de trabalho, daí porque a questão do combate ao assédio em geral e ao sexual, em particular, também demandar uma discussão sobre a igualdade de gênero nas relações de trabalho”.

 “Uma sociedade sem violência contra mulher e com mais equidade de gênero nas organizações não é boa só para as mulheres, é boa para todos”, afirmou a consultora do SESI, Renata Fagundes Cunha. Segundo a palestrante, “dentro das empresas, cada vez mais há a percepção de que a diversidade traz vantagens econômicas porque é da variedade de pessoas que nasce a inovação”.

A socióloga Maria Bridi discorreu sobre as mudanças no mundo do trabalho e as pesquisas desenvolvidas na área desde 1970. “Quando fui convidada para essa mesa eu informei que não tinha estudos específicos relativos ao gênero. O que ocorre é que em todos as pesquisas que oriento e desenvolvo, é preciso sim olhar para essa dimensão”, disse.

Por fim, a sindicalista Gilce Martins falou sobre a luta das mulheres no movimento sindical e na sua profissão, a metalurgia. Ela lembrou que quando iniciou nas causas coletivas dos trabalhadores, era raro encontrar uma mulher que fizesse parte da diretoria sindical. “Ainda hoje, o ambiente nos sindicatos é predominantemente machista, mas é algo que vem mudando aos poucos”, pontuou.

Também marcam presença no evento o ex-presidente da Anamatra, Guilherme Guimarães Feliciano, e a presidente do TRT da 9ª Região, desembargadora Marlene T. Fuverki Suguimatsu.

 SEMINÁRIO

 Organizado por entidades e setores da sociedade civil, o seminário comemorativo ao centenário da OIT ocorreu em diversos locais da capital paranaense, de 26 a 30 de agosto. O evento levantou outras importantes discussões ao longo da semana, como liberdade sindical, compliance nas relações de trabalho, liderança, reforma trabalhista e trabalho em plataformas digitais.

 

O diretor Financeiro da Amatra IX, Roberto Dala Barba Filho, acompanhou a conferência de abertura do seminário, ministrada pelo diretor do escritório da OIT no Brasil, Martin Hahn, na segunda-feira (26/8), no prédio histórico da UFPR, com o tema “A OIT e o Futuro do Trabalho”.

Na terça-feira, a presidente da Amatra IX, Camila Caldas, participou de sessão solene no Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) em homenagem ao centenário da organização, bem como de evento realizado na Associação Comercial do Paraná (ACP) a respeito de relações sustentáveis no trabalho.

A dirigente da Amatra IX também marcou presença no 5º Café Filosófico, realizado na quarta-feira (28/8), na sede do TRT-PR, com o tema “Trabalho Sustentável – uma nova forma de produzir”, e do seminário que abordou os impactos da Revolução 4.0 no mundo do trabalho, ocorrido na manhã do dia 30, no Plenário do Tribunal.

 

SOBRE A OIT
A Organização Internacional do Trabalho (OIT) foi fundada em 1919, com o objetivo de promover a justiça social. A OIT é a única agência das Nações Unidas que tem estrutura tripartite, onde representantes de governos, de organizações de empregadores e de trabalhadores de 187 países membros participam em situação de igualdade das diversas instâncias da Organização.A missão da OIT é promover oportunidades para que homens e mulheres possam ter acesso a um trabalho decente e produtivo, em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade. Para a organização, o trabalho decente é condição fundamental para a superação da pobreza, a redução das desigualdades sociais, a garantia da governabilidade democrática e o desenvolvimento sustentável.